Translate

9 de mar de 2013

ANO PESSOAL #9


Este ano marca o fim de uma fase em sua vida. Tudo o que você não quiser levar para o próximo ano, que será um ano de novos começos, ano pessoal 1, você deve deixar neste ano. Se você está infeliz em um relacionamento, trabalho, sociedade ou de casamento este será o ano para dar adeus. Não é um bom ano para encontrar alguém e iniciar novos relacionamentos afetivos ou começar novos projetos. Qualquer projeto ou ambição que tenha começado em seu ano pessoal 1 (há 8 anos) você deve concluí-lo este ano. É hora de limpar a grama morta, puxar para fora as ervas daninhas e abrir caminho para o novo no ano que inicia.


APRENDA A USAR O SISTEMA NUMEROLÓGICO, PARA ENCONTRAR O SEU ANO PESSOAL CLIQUE AQUI!


O ANO PESSOAL NÚMERO 9 

Oferece oportunidades de ser filosófico, culto e caridoso. É um ano para ser receptivo às necessidades de muita gente, de dar exemplo e esperar os resultados dos conceitos originais moldados no ano pessoal número 1. E um ano para limpar os podres. Nada novo começa. O número 9 é o novo ano no ciclo das experiências que resultam no apuro, na qualificação e no desempenho, baseados nas suas metas estabelecidas há 8 anos atrás. No verão o indivíduo recebe o reconhecimento dos esforços criativos, faz inventário das realizações passadas e prepara-se para iniciar novas metas de longo prazo. Para a maioria, os antigos namorados, os colegas de colégio e os ideais pessoais brotam e são alvo de avaliação definitiva. É um ano para descartar as roupas que saíram de moda, reler os livros preferidos e abandonar os amores perdidos. Momento de reflexão e reavaliação. Este ano exige que se dê amor incondicional e se aceitem os problemas dos outros. Nada de novo começa, por isso tudo o que insinuar novo começo, no ano seguinte será eliminado, quer você queira ou não. O amor oferecido dura pouco ou provém de admiradores impessoais. Concentre-se em ser paciente, pois não é hora de instigar ou legalizar idéias ou filiações inovadoras. As emoções se expandem e se encolhem sempre que o panorama dos desempenhos passados reacende antigas labaredas. Haverá certa desilusão e certo desapontamento em setembro em consequência do romantismo e das ideias errôneas que andaram às cegas durante a primavera. Será um ano para ser como uma pedra rolante que não cria limo. É difícil abandonar os hábitos confortáveis, sejam agradáveis ou desagradáveis. Os términos ocorrem, mas apenas como alicerce para o renascimento e as melhores perspectivas futuras do ano seguinte. As mudanças são necessárias, por isso certas coisas devem ser terminadas. As novas metas instigadas em outubro esvanecem ao fim do ano e devem ser guardadas até abril do ano seguinte, para se quiser, recomeçá-las. Surgem transições que germinam em outubro. E preciso selecionar as prioridades, podendo planejá-las, mas é melhor não instigar mudanças inovadoras senão com todos os fatos em mãos. O tempo deve ser gasto para melhorar os relacionamentos, entreter, aconselhar ou inspirar os outros. Viajar trará luz e deverá ser instigado. Viaje, sinta o aroma de um gramado recém-cortado, a brisa do mar, ouça as reminiscências dos velhos amigos. Imagine-se na véspera do ano novo chinês, quando as dívidas devem ser todas pagas antes do encerramento do ano. Quem não começar novo será assolado por velhos negócios, relacionamentos e obrigações no ano seguinte. Se o casamento transcorreu bem temperado dois anos antes, no ano 9 o divórcio será definitivo. O ciclo traz de volta tudo o que ocorreu nos últimos oito anos — pequenas doenças, artigos perdidos e ideias descartadas reaparecem. E inevitável rever o "antigo bairro". As esposas experimentam seus vestidos de noiva cuidadosamente embalados, e os maridos começam a pedir jantares "iguais aos que mamãe fazia''. Há muita vida, e necessidade de dar à medida que constatamos que todos somos vulneráveis. Novembro atrai pequenos aborrecimentos e irritações emocionais em consequência das demoras das providências de outubro. Os relacionamentos íntimos florescem quando se está aberto a seguir a liderança alheia. Fique quieto, banque a Mona Lisa e sorria. Debaixo da superfície há coisas em funcionamento que virão a luz em dezembro. Até o relógio soar as 12 horas da véspera do Ano-novo, espere de dezembro apenas conversa e nada de concreto. No dia 31 de dezembro, antes da meia-noite, será tomada a decisão mais importante do ano. Será resultado da observação inconvencional e surpreendente. Alguém, ou alguma coisa, irá alterar o curso das metas  do ano seguinte.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Últimas Noticias

Loading...